Template de atribuição da AppsFlyer

Visão geral: a AppsFlyer determina a fonte de mídia que motiva um usuário a instalar ou reengajar com um aplicativo e atribui a ação do usuário a essa fonte, usando o modelo de atribuição da AppsFlyer. 

UserJourney_us-en.jpg

O que é atribuição? 

Atribuição é o ato de determinar o que motivou (causou) um usuário a instalar um aplicativo ou executar atos pós-instalação, como reengajamento ou reatribuição. O resultado da atribuição pode ser:

  • Fonte de mídia não orgânica: o usuário interagiu (geralmente por meio de impressão ou clique) com uma fonte de mídia.
  • Orgânica: o usuário não interagiu com uma fonte de mídia. Atenção! Para facilitar a compreensão, muitas vezes nos referimos a um usuário como sendo atribuído organicamente. Sabemos que isso não é estritamente verdadeiro, pois os usuários que instalam organicamente não são atribuídos. 

A atribuição mobile é essencial para otimizar a aquisição de usuários, esforços de reengajamento e resultados.

O que é uma instalação de aplicativo móvel?

Modelo de atribuição é um conjunto de regras que determina como o crédito de um evento é atribuído aos touchpoints nos caminhos de conversão. Todos os players do ecossistema de marketing mobile, Google Play, App Store, ad networks, como Facebook e Twitter, e empresas de mensuração mobile, têm seus próprios modelos de atribuição mobile. Cada um conta instalações e eventos de uma maneira diferente.

O importante não é a diferença entre os modelos, mas sim que as regras sejam claras e implementadas de forma imparcial, permitindo que os anunciantes otimizem campanhas e comparem a qualidade da performance do usuário.

É importante entender os modelos e regras de atribuição dos players com os quais você trabalha. O mais importante é entender o modelo e as nuances dos métodos compatíveis com a AppsFlyer.

Na AppsFlyer, um evento atribuível ocorre quando um dos seguintes eventos ocorre:

  • No contexto da aquisição de usuários: uma instalação é registrada e atribuída após o usuário fazer o download e inicializar o aplicativo mobile. Isso significa que, na AppsFlyer, o carimbo de data/hora de uma instalação de aplicativo é a primeira inicialização. Por outro lado, as ad networks usam o tempo de engajamento e as app stores usam a hora do download.
  • No contexto de retargeting:
    • REENGAJAMENTO
    • Reatribuição 

Métodos de atribuição

A AppsFlyer usa vários métodos de atribuição, listados na tabela a seguir: 

Método Usa um ID Técnica

Atribuído por

Android (2)

 

iOS   UWP (3)
Referenciador Sim Determinístico AppsFlyer Sim (1)  Não Sim
ID do dispositivo correspondente Sim Determinístico AppsFlyer Sim  Sim Sim
Modelagem probabilística Não Probabilístico AppsFlyer Sim  Sim  Não
Atribuição de TV Não Probabilístico AppsFlyer Sim Sim Sim
Privacidade Avançada Agregada (AAP) Não Agregados AppsFlyer Não Sim Não
Pré-instalações Não Determinístico AppsFlyer Sim Não Sim
SKAdNetwork Não Determinístico SKAdNetwork (Apple) Não Sim Não

(1) Compatível com algumas lojas de terceiros

(2) Google Play e lojas de terceiros

(3) Plataforma Universal do Windows

Attribution_method_priorities.png

Referenciador da instalação (Somente Android)

Aplicativos Android baixados do Google Play e lojas de aplicativos alternativas geralmente são atribuídos por referência. O referenciador fornece a URL original, clicada antes de redirecionar para a loja Android. Esse é o principal método para atribuição do Android. Atualmente, o Google Play e a loja de aplicativos Huawei suportam a atribuição de referenciador da instalação. Atribuição alternativa da loja de aplicativos usando o referenciador.

ID do dispositivo correspondente

A ad network, que tem acesso ao dispositivo do usuário, envia o ID do dispositivo para a AppsFlyer no URL do clique, ou quando a AppsFlyer for notificada da ocorrência de uma impressão. Isso permite que a AppsFlyer corresponda o ID do dispositivo de clique com o ID buscado pelo SDK da AppsFlyer.

O ID correspondente do dispositivo é o principal método de atribuição no iOS.

As IDs disponíveis são:

  • Dispositivos iOS: IDFA, IDFV
  • Dispositivos Android: com Google Play Services: GAID 
  • Dispositivos Android sem Google Play Services: OAID, ID do Android, IMEI, ID do Fire 

Os IDs dos dispositivos podem ser hash usando SHA1 ou MD5 nos links de atribuição.

Correspondência de ID do dispositivo usando IDFV (iOS)

  • O identificador para fornecedores (IDFV) está disponível no iOS 6.-0+. Ele não está sujeito aos mecanismos de ATTrackingManager e LAT da Apple. Ele está sempre disponível e pode ser usado para anúncios promocionais entre aplicativos do mesmo fornecedor. 
  • O SDK da AppsFlyer coleta o IDFV por padrão. 
  • De acordo com a Apple, o valor desta propriedade é o mesmo para aplicativos que vêm do mesmo fornecedor em execução no mesmo dispositivo. 
  • Um IDFV é gerado pela Apple quando o usuário instala o primeiro aplicativo de um determinado fornecedor. Ou seja, a Apple verifica se não há outros aplicativos do mesmo fornecedor no dispositivo. Consequentemente, excluir todos os aplicativos de um determinado fornecedor e, em seguida, instalar um aplicativo do mesmo fornecedor, resulta em um novo IDFV. 
  • Você deve enviar o IDFV, se disponível, pois isso melhora a atribuição. Usamos o IDFV em vários cenários, incluindo: 
    • Atribuição de promoções cruzadas.
    • Atribuição de reinstalação no mesmo dispositivo.
    • Relatórios de dados brutos.
    • Audiences.

Correspondência de ID de dispositivo para redes de autorrelatório 

Após a primeira inicialização do aplicativo, a AppsFlyer verifica as configurações do aplicativo se é esperado tráfego de qualquer uma das SRNs, como Facebook, Snapchat e Google Ads. 

A AppsFlyer consulta as SRNs relevantes usando a ID do dispositivo exclusiva da nova instalação. A consulta usa as APIs de parceiros de métrica mobile (MMP) definidas pelas SRNs. Com base na resposta, a AppsFlyer pode atribuir novos usuários a uma SRN.

Modelagem probabilística

A modelagem probabilística é uma técnica estatística que usa machine learning para estimar o desempenho da campanha.Os seguintes parâmetros de modelagem probabilística são coletados:

  • inicialmente no clique ou visualização do anúncio (se ativado)
  • novamente quando o aplicativo é iniciado

Observação para aplicativos do iOS:

A partir do iOS 14.5+, a modelagem probabilística será limitada ao contexto de mídias próprias, promoção cruzada e fluxos consentidos web-to-app. 

Características de implementação

  • Usa estatísticas e não é baseado em IDs exclusivas.
  • É um método de fallback usado na ausência de um referencial (referer) ou de IDs de publicidade. Métodos de atribuição determinística são prioritários. 
  • Perde para cliques com referenciador ou correspondência de ID, se ocorrerem dentro da janela de lookback.
  • A janela de atribuição é dinamicamente determinada pela AppsFlyer, com base na rede de usuários. A duração da janela é adaptável, porém menor do que a janela de outros métodos (até 24 horas).
  • A modelagem probabilística de cliques está sempre ativada. 
  • A modelagem probabilística de exibição precisa ser ativada na página de configurações do aplicativo e na aba de integração de não-SRNs.

Privacidade Avançada Agregada (AAP)

A Privacidade Avançada Agregada (AAP) expõe resultados de performance da campanha de forma agregada, impedindo qualquer opção de rastreio dos usuários em aplicativos e sites de propriedade de diferentes empresas, e a possibilidade de identificar exclusivamente um usuário ou um dispositivo.

A AAP utiliza os níveis de privacidade da SKAdNetwork da Apple como uma referência mínima para seus limites de preservação de privacidade. A AAP é o modelo de atribuição padrão para dispositivos Apple que operam no iOS 14.5+, exceto nos casos que são explicitamente permitidos pela Apple, como em mídias próprias e usuários que deram o consentimento à ATT.

Ao contrário dos outros métodos de atribuição descritos, o objetivo do algoritmo de machine learning da AAP é maximizar a precisão da performance agregada da campanha, não a precisão da atribuição do usuário final.

Atribuição de TV

A AppsFlyer oferece suporte à atribuição de instalações orgânicas para campanhas de TV ou rádio na fonte de mídia TV. Uma instalação orgânica é atribuída à TV quando todos os seguintes ocorrem:

  • O download, a instalação e a primeira inicialização ocorrem em conjunto em um curto período de tempo após a veiculação do comercial.
  • O usuário está fisicamente localizado no país onde o anúncio é exibido. É permitida a opção de limitar a uma cidade específica.

Métodos de atribuição de TV:

  • Carregamento de arquivo
  • Parceiros integrados de TV
  • Shazam

Consulte Integração com parceiros de métrica de atribuição de TV.

Pré-instalações

A AppsFlyer oferece suporte à atribuição de instalações de aplicativos quando o aplicativo foi instalado no dispositivo antes de o usuário comprar o dispositivo.

Considerando que não existe engajamento anterior do usuário, nem por cliques ou exibições, as instalações são atribuídas na primeira inicialização usando a API do SDK da AppsFlyer. Consulte Configurar e testar campanhas de pré-instalação para Android

Métodos de atribuição por fonte de mídia e recurso da AppsFlyer

Consulte as seções a seguir para uma análise completa sobre quais métodos de atribuição específicos são compatíveis, dependendo do/da:

  • Fonte de mídia: própria ou paga
  • Recurso da AppsFlyer usado
  • Dispositivo do usuário: Android ou iOS

Mídia Própria

Mídia Própria
Fonte de mídia Recurso Método de atribuição
Android iOS
Mídias próprias: e-mail (incluindo ESPs), SMS, posts de mídias sociais, influenciadores/afiliados, impressão etc. Os links diretos universais do OneLink
  • Referenciador da instalação
  • Modelagem probabilística

Modelagem probabilística

Site mobile próprio/landing page com tráfego de entrada pago ou orgânico Smart Banners Modelagem probabilística Modelagem probabilística
OneLink Smart Script
  • Referenciador da instalação
  • Modelagem probabilística
Modelagem probabilística
Aplicativos mobile próprios Convites de usuários/indicação

Modelagem probabilística

Modelagem probabilística

Promoção cruzada ID do dispositivo correspondente ID do dispositivo correspondente

Mídia Paga

Mídia Paga
Fonte de mídia Método de atribuição
Android iOS
SRNs

ID do dispositivo correspondente

  • ID do dispositivo correspondente
  • AAP (iOS 14.5+)
  • SKAdNetwork (iOS 14+)

Ad networks (não-SRNs) por meio de links de atribuição para parceiros

 

  • Referenciador da instalação
  • ID do dispositivo correspondente
  • Modelagem probabilística
  • ID do dispositivo correspondente
  • Modelagem probabilística (antes do iOS 14.5)
  • AAP (iOS 14.5+)
  • SKAdNetwork (iOS 14+)

TV

Atribuição de TV Atribuição de TV

Pré-instalado no dispositivo

Pré-instalações --

Tipos de atribuição de engajamento do usuário

A atribuição é realizada com base em engajamentos por clique e exibição. A atribuição da fonte de mídia é obtida através da utilização de técnicas de correspondência de ID de dispositivo e modelagem probabilística.

Atribuição de cliques

A maioria das instalações são resultado dos cliques do usuário em anúncios como banners, vídeos e intersticiais.

Após o clique no anúncio, uma janela de lookback de cliques é aberta com uma duração padrão de 7 dias. As instalações que ocorrerem durante o período da janela de lookback são consideradas não-orgânicas e são atribuídas à fonte de mídia. As instalações que ocorrerem fora da janela de lookback são consideradas instalações orgânicas. Muitas vezes mencionado como organicamente atribuído. 

  • Uma janela de lookback de cliques de sete dias é considerada o padrão na indústria. Defina a duração da janela de acordo com seu contrato com a fonte de mídia. 
  • Alinhe as janelas de lookback de SRN com a duração determinada pela SRN. 

Tipo de atribuição

Método de atribuição

Intervalo

Padrão

Por clique

(Todos os parceiros integrados)

 

Referenciador, Correspondência de ID

1 a 30 dias

7 dias

Modelagem probabilística

0-24

  • Adaptável
  • Determinado pela AppsFlyer

Leitura relacionada: Janelas de lookback

Atribuição por visualização

Usuários que visualizam anúncios mobile, mas não clicam neles, podem ser atribuídos à ad network responsável pelo anúncio.

A janela de lookback para atribuição de exibição:

  • é menor do que a de atribuição de cliques
  • é configurável.

Para ativar a atribuição de exibição, defina a janela de lookback na janela de configuração.

Isto é especialmente útil para ad networks de vídeo que têm tradicionalmente CTRs baixos em seus anúncios em vídeo, mas também para as ad networks tradicionais que veiculam anúncios normais.

Tipo de atribuição

Método de atribuição

Intervalo

Padrão

Exibição

(Parceiros integrados selecionados)

 

Correspondência de ID

1 hora a 2 dias

1 dia

Modelagem probabilística

0-24 horas

  • Adaptável
  • Determinado pela AppsFlyer

Nos casos em que ocorrem um clique e uma impressão, o clique sempre prevalece, uma vez que ele é um engajamento ativo.

Leitura relacionada: Atribuição por exibição

Tópicos de atribuição avançadas

Instalações assistidas

O AppsFlyer atribui integralmente apenas uma fonte de mídia por instalação, normalmente de acordo com o último clique no anúncio ou a última impressão do anúncio (se não houve nenhum clique).

Instalações assistidas (também conhecidas como atribuições multitoque) são instalações em que a fonte de mídia/campanha não foi o último touchpoint, mas tocou o usuário antes da instalação e o toque ocorreu na janela de lookback da atribuição.

As redes auxiliares são mostradas como colaboradoras para a instalação na AppsFlyer.

Para mais informações, clique aqui.

Reinstalações

RTA_-_Reinstall.png

Uma reinstalação ocorre quando um usuário instala o aplicativo, o desinstala e então o reinstala. A atribuição de reinstalação é regulada pela janela de reatribuição da seguinte forma:

  • Se a reinstalação ocorrer após a expiração da janela de reatribuição: uma nova instalação é registrada.
  • Se a reinstalação ocorrer durante a janela de reatribuição, ocorre um dos seguintes eventos:
    • Se o usuário engajou com uma campanha de retargeting antes da reinstalação: uma reinstalação de retargeting (ou seja, reatribuição) será registrada.
    • Se o usuário não engajou com uma campanha ou se engajou com uma campanha de UA: nenhuma instalação é registrada. Eventos in-app de reinstalação de usuários são atribuídos à orgânica. 

Para testes de dispositivos e múltiplas instalações, registre o dispositivo na AppsFlyer. Se você não registrar o dispositivo, apenas a primeira instalação será registrada. 

Reinstalando aplicativos iOS que têm backup no iCloud

Quando é feito o backup de um aplicativo usando o iCloud e posteriormente restaurado (no mesmo ou em outro dispositivo), a AppsFlyer não conta como uma nova instalação ou reinstalação. Um usuário que restaura um aplicativo do iCloud mantém sua ID da AppsFlyer e dados de atribuição.

Atribuição de retargeting

Retargeting_-_Flow__2_.png

Um usuário que reinstala um aplicativo dentro da janela de reatribuição (90 dias por padrão) é considerado uma reatribuição. Se essa instalação ocorrer depois do engajamento com uma campanha de retargeting, ela será registrada como reinstalação de retargeting, ou seja, reatribuição, e será relatada em retargeting

Atualizações de aplicativo

  • Quando os usuários existentes atualizam o aplicativo para uma versão seguinte, isso não é tratado como um evento de atribuição contável, se o usuário foi atribuído anteriormente pela AppsFlyer. Atenção! Se você migrar para a AppsFlyer de um MMP diferente, os usuários existentes no primeiro aplicativo aberto, após a migração, serão atribuídos como orgânicos. 
  • Métricas relacionadas ao número de usuários por versão do aplicativo estão disponíveis no Dashboard de informações do SDK.
Este artigo foi útil?